Caçadores são devorados por leões em reserva na África do Sul

Popular | 06 de Julho de 2018

Ao menos três caçadores podem ter sido devorados por leões quanto tentavam entrar ilegalmente em uma reserva para caçar rinocerontes no resort Sibuya Game Reserve, em Cabo Oriental, na África do Sul.


Segundo o Daily Mail, não foi possível precisar o número de pessoas atacadas. A estimativa foi feita em cima da quantidade de sangue que estava no local do incidente. A publicação explica que, como a área tem muitos pontos de mata fechada, talvez nunca se saiba quantas pessoas estavam por lá.


A reserva informou que foram encontrados três pares de sapatos, uma cabeça e diversas partes do corpo. Também foram recolhidos rifles de artilharia pesada com silenciadores, cortadores e um machado usado por caçadores para retirar o chifre dos rinocerontes.


O dono do estabelecimento, Nick Fox, informou à imprensa que o grupo foi preparado para ficar dias na região.

"Encontramos armas pesadas e comida suficiente para dias, então suspeitamos que eles estavam mesmo atrás dos nossos rinocerontes. Mas os leões são os nossos vigilantes e guardiães, eles encontraram o grupo errado e acabaram virando refeição", disse. "Ficamos tristes pela perda de qualquer vida, mas isso envia uma mensagem clara aos caçadores de que eles nem sempre sairão vencedores", completou.


A reserva é muito popular entre turistas, especialmente os britânicos, que procuram o local para ver elefantes, búfalos, leopardos, rinocerontes e leões, além de caçar.


A caça de rinocerontes tem virado um problema para a região. Só em 2018, nove rinocerontes foram mortos em reservas. Em fevereiro, um caçador também foi devorado por leões no Umbabat Game Reserve, próximo ao Parque Nacional Kruger.

• Fonte: Notícias ao Minuto


Mulher de moto tem cabeça esmagada por caminhão

Facebook

©Copyright 2018 - Todos direitos reservados a Rondônia Geral

O site não se responsabiliza por conceitos emitidos nos artigos e nas colunas assinadas e também pelo conteúdo dos anúcios de terceiros.